Saúde Mental em tempos de pandemia

O início de uma pandemia provocada pelo novo coronavírus e anunciada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em março de 2020, fez com que as pessoas do mundo todo começassem a encarar uma realidade bem diferente daquela que estávamos acostumados. Isolamento e distanciamento social, uso de máscaras, mudanças nos hábitos de higiene, são algumas das situações que passaram a fazer parte do nosso cotidiano e que modificaram o nosso jeito de viver, de estar neste mundo, senão de forma definitiva, mas enquanto perdurar esta pandemia.

    Do outro lado, além de todas estas mudanças, estão os profissionais de saúde que para além de sua vida privada ainda têm a árdua tarefa de lidar com este desconhecido, um inimigo oculto, do qual quase nada ou pouco ainda se sabe. Os sistemas de saúde do mundo todo passaram a receber um número bastante significativo de pessoas afetadas pela pandemia dando entrada nos hospitais, casos suspeitos, casos confirmados e o número de mortes aumentando a cada dia mais.

    Vivemos hoje, em uma condição de grande instabilidade e insegurança, e que afeta a todos nós de forma direta ou indireta. E de muita maneira muito singular e direta afeta os profissionais de saúde que estão lá na linha de frente, no cuidado direto, lidando o tempo todo com o sofrimento, angustias, medos e incertezas do outro além de ter que lidar com sua própria inquietação a despeito de tudo isso que vem acontecendo. Situação esta muitas vezes agravada pela falta de condições de trabalho, de equipamentos necessários para a prevenção e o atendimento, uma vez que o sistema não estava preparado para atender uma demanda tão iminente e de tal porte.

    Todo este cenário, a incerteza sobre o futuro, a espera de um tratamento eficaz, o medo da morte, da contaminação produzem um estado de tensão e aumentam a vulnerabilidade para o stress e sofrimento psíquico afetando a saúde mental, da população de um modo geral, e muito diretamente a dos profissionais de saúde que tanto já fizeram e hoje mais do que nunca estão fazendo pela saúde e bem-estar desta mesma população.

    Vale dizer também, que os profissionais de saúde, pelas próprias características de sua profissão e de seu ambiente de trabalho, como contato constante com pessoas doentes, com a morte, as longas jornadas de trabalho são circunstancias que fazem parte de um cenário que acabam deixando estes profissionais frequentemente expostos a um intenso desgaste físico e emocional. E que portanto, e por tal especificidade, em quaisquer momento da vida, devem zelar pela sua saúde física e mental. Porém neste momento específico dada a abrangência e gravidade da situação, e a tamanha responsabilidade e exposição provocada pela pandemia, torna-se imprescindível este cuidado. 

Confira o Conteúdo na íntegra - Clique aqui!